Dublin

O que fazer em Dublin

Descubra tudo o que fazer em Dublin com dicas de pontos turísticos, atrações e passeios para fazer na capital irlandesa. Dublin é um lugar ótimo para aqueles que gostam de conhecer lugares históricos, bonitos e ao mesmo tempo modernos e cheios de vida. Além disso, Dublin é um lugar imperdível para os fãs de cerveja, com seus inúmeros pubs irlandeses que animam a noite de qualquer turista. Nessa matéria nós vamos indicar tudo o que fazer em Dublin, desde pontos turísticos a baladas. Confira!

O que fazer em Dublin - vista da cidade

E se você está planejando viajar para lá, não deixe de conferir também as dicas imperdíveis de como economizar muito em Dublin e Irlanda. São dicas muito boas, que valem a pena, e vão fazer você economizar muito em todo o planejamento da viagem e quando estiver lá. Sua viagem à Irlanda vai sair mais barata do que imaginava e você poderá gastar mais para aproveitar ainda mais sua viagem. Agora veja tudo sobre o que fazer em Dublin.

Visitar o Castelo de Dublin

A primeira dica de o que fazer em Dublin é visitar o Castelo de Dublin, um dos principais pontos turísticos da cidade e da Irlanda. Apesar de já não ter o seu formato e arquitetura original, devido a um grande incêndio que o derrubou em 1684, tendo que ser reconstruído, o castelo até hoje funciona como local para eventos do estado. Ao longo do tempo, o Castelo de Dublin serviu como assentamento dos vikings, residência real, fortaleza militar, entre outros. É possível visitar o castelo, um passeio que tem duração de aproximadamente 45 minutos, e onde poderá ver algumas salas muito interessantes.

Castelo de Dublin

Visitar as Catedrais e Igrejas de Dublin

Catedral de St. Patrick

A Catedral de St. Patrick (São Patrício) é a maior igreja da Irlanda e recebe cerca de meio milhão de visitantes por ano. A catedral foi construída em homenagem ao santo padroeiro da Irlanda, ao lado de um poço onde o Santo costumava batizava os convertidos no ano de 450, aproximadamente. A igreja, na época em pedra, foi construída pelos normandos em 1191 e mais tarde foi reconstruída para formar o edifício que vemos abaixo na foto. No entanto, por um incêndio em 1370, a catedral sofreu alguns danos e uma das torres teve de ser, novamente construída.

Catedral de St. Patrick em Dublin

Catedral Christ Church

A Catedral Christ Church, também conhecida como Catedral da Santíssima Trindade, é uma das igrejas mais importantes da cidade e sem dúvida um dos passeios mais legais para quem não sabe o que fazer em Dublin. A história remonta a um rei Viking, que construiu um templo de madeira em 1038. Ao longo do tempo, a igreja passou a ser construída em pedra, só terminando no século XIII. Entre 1871 e 1878, a Catedral foi restaurada por completo, mas a verdade é que o seu aspeto medieval não ficou tão preservado, apresentando hoje um estilo neogótico. É nessa Catedral que fica a estrutura mais antiga de Dublin, graças à sua cripta do século XII. Outra relíquia da Catedral da Santíssima Trindade são seus sinos, que foram adicionados ao longo dos anos. O mais antigo data de 1038!

Catedral Christ Church em Dublin

Visitar os Parques de Dublin

Parque Phoenix

Para quem adora um passeio ao ar livre e estar perto da natureza, não pode perder conhecer o Parque Phoenix. O Parque possui mais de 700 hectares, e por isso, é considerado o maior parque urbano de toda a Europa! Ele foi criado em 1662 com a intenção de proteger e ser reserva de cervos e, mais tarde, em 1745 foi remodelado para abrir as suas portas ao público. Até hoje é possível ver cervos no parque, além de outros animais. Há também alguns monumentos que é possível ver no parque, como a Coluna de Phoenix (em homenagem à ave fênix, que dá nome ao parque), o Zoo de Dublin, um obelisco que homenageia o duque Wellington, o Papal Cross, onde em 1979 o papa da época celebrou uma missa, entre outros.

Parque Phoenix em Dublin

St. Stephen’s Green

Outro parque e dica de o que fazer em Dublin é conhecer o  St. Stephen’s Green é um grande parque público que fica em uma das áreas mais nobres da cidade. No entanto, nem sempre o parque foi público. Como lugar era cercado de grandes edifícios gregorianos, ou seja,  uma área onde habitava a alta sociedade de Dublin, em 1814, esses moradores criaram uma ”comissão representativa” para que o acesso ao parque fosse exclusivo dos residentes. No entanto, em 1877 por ordem do parlamento, o parque voltou a ter acesso livre para qualquer pessoa. O parque tem um formato retangular e está localizado bem no centro da cidade, ao final da Grafton Street, uma das ruas de comércio mais famosas da cidade. Se você procura um lugar para relaxar, observar cisnes e passear por áreas verdes, sem dúvida este ponto deve ser incluído nos seus passeios por Dublin.

St. Stephen's Green

Jardim Botânico Nacional em Dublin

E que tal conhecer o maior jardim botânico e de agricultura de toda a Irlanda? O Jardim Botânico Nacional de Dublin foi criado em 1795 e possui um terreno de 20 hectares. Inaugurado pela Royal Dublin Society, o intuito era o de colaborar com a agricultura, mas ao longo do tempo o jardim foi recebendo tantos animais, que teve que aumentar a sua estrutura para se tornar o enorme e importante jardim botânico que é hoje. Ele fica situado às margens do rio Tolka e possui uma variedade belíssima de plantas, com mais de 17.000 espécies, incluindo as espécies em perigo de extinção e outras que já se extinguiram. Por esse motivo, se for apreciador de vegetação e quiser aproveitar para ver espécies  mais raras de se encontrar, aproveite a passagem pela cidade e visite este lindo ponto turístico.

Jardim Botânico Nacional em Dublin

Visitar os Museus de Dublin

Kilmainham Gaol

Com relação a museus em Dublin, também há muito o que fazer em Dublin! Começando por uma antiga prisão, chamada Kilmainham Gaol, inaugurada em 1796, que hoje em dia é museu e retrata bem a vida das pessoas que lutaram pela independência do país e que foram lá encarceradas. A visita vale muito a pena, tanto por conhecer a história do país, quanto pela experiência de visitar as instalações de uma antiga prisão, como as celas e zonas comuns. Nessa prisão eram encarceradas todas as pessoas juntas: crianças, homens, mulheres e com quaisquer tipo de delitos. Uma outra curiosidade é que um dos últimos presos foi Eamon de Valera, que mais tarde viria a ser presidente da Irlanda (entre 1959 e 1973).

Kilmainham Gaol, Dublin

Museu Nacional da Irlanda

Outra dica de museu para adicionar à lista de o que fazer em Dublin é o Museu Nacional da Irlanda, que conta o trajeto e evolução da civilização irlandesa através de exposições arqueológicas. A exposição começa no Mesolítico e vai até à Irlanda Medieval. O museu abriu em 1890 e está dividido em sete galerias, onde poderá ver inúmeros objetos desde o ano 7000 a.C. Se você gosta de história, este é um passeio que não pode perder.

Museu Nacional da Irlanda

Museu-Biblioteca Chester Beatty

A Biblioteca Chester Beatty é outra atração muito recomendada para conhecer em Dublin. Trata-se de uma biblioteca-museu, cuja coleção foi doada por um magnata  da indústria mineira (Sir Alfred Chester Beatty), que possuía uma vasta coleção de manuscritos, livros de arte, gravuras, entre outros objetos de todas as partes do mundo. A biblioteca expõe coleções muito completas sobre religião e cultura, estando dividida  em dois andares. Entre os objetos expostos poderá ver exemplares do Alcorão do século IX, exemplares do Antigo Testamento, papiros, entre outros.

Museu-Biblioteca Chester Beatty em Dublin

Passear pela ponte Ha’penny Bridge em Dublin

Saindo um pouco dos museus, um passeio super rápido e agradável de fazer em Dublin é passear pela famosa ponte Ha’penny de Dublin. Ela foi construída em 1816 por William Walsh, para que as pessoas conseguissem ir de Bachelors Walk até Temple Bar, atravessando o Rio Liffey. O nome da ponte Half Penny significa meio penny, que era o preço que antigamente cobravam para atravessar a ponte, já que era o mesmo valor que as pessoas pagavam pela barca que ligava uma margem à outra. A ponte tem 43 metros de comprimento e cerca de 4 metros de largura, sendo um lugar muito queridos pelos moradores de Dublin. Apesar de, hoje em dia, não ser a única ponte que atravessa o Rio Liffey (também há a Ponte do Milênio), é sem dúvida a mais querida pelos moradores.

Ponte Ha'penny Bridge em Dublin

Trinity College

Dublin é muito famosa pelo Trinity College, uma das faculdades mais importantes do mundo. Por isso, não poderíamos deixar de recomendar o Trinity College nas dicas de o que fazer em Dublin. A universidade foi fundada em 1592 pela rainha Isabel I da Inglaterra, no local onde antigamente ficava um mosteiro agostiniano. Trata-se da universidade mais antiga da Irlanda e uma das universidades de maior prestígio da Eruopa. Possui uma área de 190.000 metros quadrados e fica localizada em frente à antiga sede do parlamento, na praça College Green. A visita à Trinity College tem alguns atrativos que chamam a atenção dos turistas: a Old Library e o Book of Kells.

Trinity College em Dublin

Old Library

A Old Library é uma biblioteca que fica no Trinity College e conta com mais de 4,5 milhões de volumes de livros. Ela tem a maior coleção de livros e manuscritos impressos da Irlanda! O edifício da biblioteca foi construído entre 1712 e 1732. A sala principal, chamada de Long Room tem 65 metros de comprimento e possui grande parte dos livros mais antigos de toda a biblioteca. O famoso Book of Kells fica nessa biblioteca, sendo um dos principais atrativos da mesma.

Old Library em Dublin

The Book of Kells

Outro atrativo do Trinity College é um dos livros mais famosos do mundo: o Livro de Kells, também conhecido como Grande Evangeliário de São Columba. Trata-se de um manuscrito cheio de elementos ornamentais que foi feito por monges celtas no ano 800 d.C. Apesar de não estar concluído, esse manuscrito é uma peça importantíssima que representa o cristianismo irlandês, além da arte insular e é um dos manuscritos mais elaborados que restam da Idade Média.

The Book of Kells

Comer bem em Dublin

Falar de o que fazer em Dublin implica também falar sobre restaurantes e passeios gastronômicos. A culinária irlandesa se baseia muito no meio rural, com pratos fundamentalmente baseados em batatas, carnes e fiambres e produtos lacticínios. Alguns dos pratos típicos são o Irish Stew (carne de cordeiro com batatas), Coodle (salsichas de porco com bacon, batatas e cebolas), Champ (purê de batatas com manteiga, couve e um pouco de pimenta) e Fresh oysters (ostras servidas em cima do gelo).

Irish Stew - prato típico em Dublin

Também vale a pena dar ênfase à cerveja, afinal, Dublin é muito conhecida por suas cervejarias! Os tipos de cerveja que você mais encontrará em Dublin e na Irlanda são: Ale (cerveja bem fermentada e com alto teor alcóolico); Lager (menos fermentação e de cor dourada) e a Stout (com malta tostada e de cor mais escura = a típica Guiness).

Cerveja do tipo Stout em Dublin

Mesmo para quem não gostar de experimentar outras culinárias, ou tiver mais dificuldade em se adaptar a outros pratos e sabores, saiba que Dublin possui muitos restaurantes diferentes e para todos os gostos. Há redes de fast food, restaurantes de comida mais internacional, restaurantes típicos etc. O mesmo com relação aos preços. É possível comer bem e barato na capital irlandesa, assim como também há incríveis restaurantes mais luxuosos para quem quer uma refeição mais elaborada e gourmet.

Restaurante em Dublin

O horário das refeições não varia muito para os restantes horários da Europa (e até do Brasil). O almoço costuma ser entre 12h e 14h. Já o jantar é um pouco mais cedo do que muitos podem estar acostumados, já que os irlandeses costumam jantar por volta das 18h. No entanto, por ser uma cidade tão turística, é normal que os restaurantes à noite estejam abertos até tarde. Também há lojas 24 horas que oferecem diversas opções de comidinhas, para quem quiser petiscar alguma coisa fora de horas ou até para quando bater aquela fome depois do barzinho.

Aproveitar a vida noturna de Dublin

Guinness Storehouse

A primeira dica de o que fazer em Dublin com relação à vida noturna é fazer uma visita (mesmo esta sendo de dia) à Guinness Storehouse. O armazém da cerveja Guiness foi construído em 1904 e teve a função de fermentar cerveja até o ano de 1988. Em 2000, abriu suas portas ao público para que as pessoas conhecessem a história da marca. A visita é muito legal e vale a pena desde o momento de entrada no edifício, que possui formato de um copo de cerveja. No interior, a exposição mostra os ingredientes da cerveja; como é feita a fabricação da mesma; ferramentas utilizadas para elaborar a cerveja e a história da marca.

Guinness Storehouse em Dublin

Old Jameson Distillery

Outro local que você poderá gostar de visitar, principalmente se for apreciador de whiskey, é a Antiga Destilaria Jameson. Ela foi fundada por John Jameson, em 1780 e durante muitos anos era o local onde se fabricava o whiskey da marca Jameson, conhecido em todo o mundo. Hoje em dia, Old Jameson Distillery é apenas um museu, que conta como funciona o processo de fabrico artesanal do whiskey irlandês, além da história da marca.

Old Jameson Distillery em Dublin

The Temple Bar

Além de ser nome da região mais movimentada de Dublin, é também o nome de um dos pubs irlandeses mais conhecidos da cidade. O pub faz esquina e tem a fachada de cor vermelha, o que faz com que seja logo visto pelos turistas que ali passam. É um dos bares mais movimentados do local, embora haja muitos outros por aquela zona e que também são típicos. O Temple Bar tem ótimas músicas ao vivo e uma variedade enorme de cervejas. Além das cervejas nacionais, eles oferecem cervejas de diversos países europeus, tornando-se quase um centro de degustação.

The Temple Bar em Dublin

Baladas em Dublin

Para quem adora uma baladinha, Dublin também tem muitas opções de nightclubs, que costumam fechar por volta das 3h. Vale ressaltar que em muitos locais, a idade mínima para entrar é 21 anos, e não 18, como costuma ser. Por isso, se for menor de 21 anos ou viajar com menores de 21, é recomendado ver os site oficial da balada que quiser ir para conferir a idade mínima. As duas baladas mais conhecidas estão localizadas na região do Temple Bar, e são: The Camden e Club M. Também vale avisar que beber na Irlanda é caro, o que significa que em baladas, o consumo de bebidas também pode ser mais caro, e mais ainda se você for daqueles que gosta de beber a noite toda. Um coquetel pode sair por 8€-15€. Além disso, também há que pagar pela entrada nas casas noturnas, cujo preço varia de balada para balada, mas sempre a partir dos 10€. Uma dica, é aproveitar bem os pubs e barzinhos, que muitas vezes fazem promoções de drinks 2×1 (e não cobram para entrar) e só depois ir para as baladas.

Baladas em Dublin - Club M

Fazer compras em Dublin

Souvenirs da Irlanda

Um dos principais itens que os turistas procuram levar de Dublin são souvenirs, lembrancinhas típicas da cidade e/ou do país que são uma ótima recordação para levar para casa ou até para presentear alguém. O que você mais encontra como lembrancinhas são: trevos e objetos verdes simbolizando a cor do país, ovelhas de pelúcia, bonequinhos leprechaun que é uma figura mitológica, camisetas com o nome da cidade escrita e canecas da cerveja Guinness. Para encontrar lojas de lembrancinhas, fique tranquilo, pois nas regiões mais turísticas, como Temple Bar, e em ruas de comércio e perto de pontos turísticos será fácil ver lojinhas cheias de objetos de souvenir.

Lembrancinhas de Dublin

Grafton Street

Para quem estiver à procura de lojas e ruas comerciais, indicamos a Rua Grafton Street. É fechada para pedestres e um dos pontos turísticos da cidade para quem estiver procurando fazer compras em Dublin. Lá você encontrará lojas de roupas, lojas de sapatos, livrarias, lojas de produtos eletrônicos, muitas cafeterias e prédios bem bonitos e históricos. É também indicada para quem quiser simplesmente dar um passeio e ver movimento, sem necessidade de comprar nada. Por ser uma rua bastante famosa e movimentada, também é lá que ficam muitos artistas de rua.

Compras em Dublin - Grafton Street

Onde comprar os ingressos e passeios mais baratos para todas as cidades de Irlanda?

A primeira dica é sempre comprar os ingressos e passeios de Irlanda pela internet. É sempre mais barato do que na hora, você compra com empresas de confiança e não perde tempo na viagem resolvendo essas coisas. Nós sempre pesquisamos bastante e nas últimas viagens utilizamos esse site de Ingressos da Europa que vende ingressos para os principais pontos turísticos e passeios de Dublin, Cork e de todas as cidades da Europa. Eles são um dos maiores vendedores de ingressos de passeios e pontos turísticos de todas as cidades do mundo, o site está em português e o bom é que você compra todos os seus ingressos em um único lugar. E tem também esse site de passeios e excursões que é excelente. Os preços são ótimos e têm excursões incríveis para as principais cidades da Irlanda. Nós amamos e achamos o serviço deles muito bom. Os dois sites são de confiança e têm os melhores preços.

Trinity College em Dublin

Não esqueça o seguro viagem obrigatório para a Irlanda

Agora que você já sabe tudo sobre o que fazer em Dublin, uma dica importantíssima que reforçamos para todos que estão planejando ir a qualquer país da Europa é que não se esqueça que fazer um Seguro Viagem Internacional é obrigatório para viajar para lá. Veja nossa matéria de Seguro Viagem para a Irlanda com tudo o que você precisa saber sobre o assunto, quais são os melhores seguros e dicas para fazer um excelente seguro por um preço incrível economizando muito.

Seguro Viagem para a Irlanda

Dica para usar o celular à vontade em Dublin e na Europa

Poder usar seu celular em Dublin, na Irlanda, na Europa e em qualquer outro lugar do mundo é ótimo, pois ele acaba sendo muito útil. Você pode usar os aplicativos dos pontos turísticos e das cidades, os aplicativos de cupons de desconto, se for alugar um carro você economiza uns 100 euros por não precisar alugar um GPS pois poderá usar o do celular, pode pesquisar os endereços e horários dos lugares, ver a previsão do tempo para se planejar para os passeios e lógico ficar conectado com todo mundo através de aplicativos e postar suas fotos da viagem à Irlanda nas redes sociais. Se quiser, veja nossas dicas de como usar o celular à vontade na Europa. É super barato e você vai poder usar seu celular o dia inteiro e em qualquer lugar. E usando a internet do seu celular você poderá pesquisar tudo sobre o que fazer em Dublin quando estiver lá.

Casal olhando celular

Dicas para aproveitar melhor sua viagem a Dublin

Agora que você já viu tudo sobre o que fazer em Dublin, uma dica legal e que faz a diferença na viagem a Dublin é escolher bem a localização do seu hotel e se hospedar perto das atrações turísticas. A cidade é enorme e ficando bem localizado você vai aproveitar muito mais e gastar muito menos tempo e dinheiro se deslocando até os lugares. Se quiser, veja nossa matéria de onde ficar em Dublin, que lá tem as dicas das melhores regiões para se hospedar e também de como conseguir um ótimo hotel por um preço excelente (e achar hotéis excelentes em promoção nessas regiões que são super disputadas). Vale a pena caprichar na reserva do hotel em Dublin.

Dublin: onde ficar

E outra dica importante é que alguns pontos turísticos são um pouco afastados e Dublin, como praias, vilarejos e outros passeios legais da Irlanda, e uma ótima opção para aproveitar melhor sua viagem é alugar um carro. Muitos brasileiros estão fazendo isso, pois você pode conhecer várias cidades da Irlanda que são lindas. Se quiser, veja nossa matéria de como alugar um carro em Dublin e Irlanda com dicas de como alugar um excelente carro por um preço incrível, comparadores de preços excelentes, documentos necessários e tudo o que você precisa saber sobre o assunto para economizar e fazer o melhor negócio.

Família em carro

Veja outras matérias imperdíveis de Dublin:

Ingressos de Dublin mais baratos: Onde comprar os ingressos das atrações turísticas.
Dicas para andar de trem na Irlanda: Melhores empresas, trajetos, onde comprar passagens super baratas e todas as dicas.

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *